A psicologia do óculos de sol: uma máscara para a alma

Calor e sol, é tempo de usar óculos escuros. Este equipamento de proteção individual para os olhos e para a vista (como vem a ser definido), é absolutamente necessário para alguns, mas para a maioria é principalmente um acessório de moda, que pode até dar a ideia de charme ou de um pouco de elegância a mais.

Especialmente se o modelo for grande, ele faz o rosto feminino parecer mais jovem e atraente. Independentemente do sexo, os óculos de sol doam um ar misterioso, e aumentam o sex appeal de quem o usa. Mas tem mais: usá-los pode nos induzir a mudar algumas das nossas atitudes e sentimentos. O que acontece quando você usa um par de óculos com lentes escuras? O que todo mundo pode perceber facilmente: primeiro o rosto é parcialmente coberto, não se entende bem a sua totalidade e, entrando ainda mais no específico, nossos olhos ficam escondidos, não permitindo um contato visual direto.

São detalhes não sem importância. Como descobriu o psicólogo Paul Ekman, cerca de um terço das nossas 23 expressões faciais envolvem os olhos; por exemplo, podemos dizer quando um sorriso é autêntico pelo movimento imperceptível que vem dos olhos, devido a um músculo particular, o orbicularis oculi. Se quem sorri o faz por circunstância, este músculo não se move.

Portanto, os olhos são realmente o “espelho da alma”: uma verdadeira fonte de informações sobre o que as pessoas estão pensando e sentindo.

Como filtro, as lentes escuras por um lado – simbolicamente – podem tirar um pouco da positividade da nossa visão de mundo (claro que depende da quantidade de tempo que se passa usando óculos de sol, mas é evidente que as lentes dão uma informação um pouco alterada da realidade, sempre um pouco mais ‘escura’ do que realmente são os contextos e situações que vivemos); por outro lado, as lentes nos permite não revelar muito sobre nós e nos mantermos “protegidos” de um certo modo.

Em outras palavras: os óculos são uma espécie de máscara. Máscaras que nos escondem ou nos ajudam a manter um certo anonimato ou distância dependendo da circunstância.

Um estudo realizado em 2010, por exemplo, mostrou que as pessoas quando usam óculos de sol, tornam-se menos generosas e geralmente mais desconfiadas; os óculos espelhados favorecem uma distância emocional ainda maior com o interlocutor. Doam segurança àqueles que os usam, ajudam ou facilitam a contar mentiras. A um nível subconsciente, quem usa óculos escuros se coloca imediatamente em uma posição de maior poder sobre alguém que não o esteja usando.

Existe um bon-ton para se óculos de sol? O bom senso e a educação ditam regrinhas básicas, fáceis de seguir:

Durante uma conversa, especialmente se não-formal, é melhor tirar os óculos a fim de olhar bem para a pessoa: a troca será mais “íntima”, autêntica e inspiradora de confiança. As lentes escuras representam uma barreira: a remoção dos óculos é um gesto de abertura, interesse, bem como de disponibilidade, de cuidado e de respeito ao outro.

FONTE: GreenMe