Desaparecimento de crianças: por que ocorre? Como evitar?

Existem fatos que ninguém quer ouvir falar, seja por ser muito cruel, seja por ser doloroso demais, até mesmo de imaginar. Esse é o caso do desaparecimento de crianças.

Apesar da baixa visibilidade do assunto, essa é uma dor que atinge muito mais famílias do que se imagina. Segundo estimativas oficiais, cerca de 40 mil crianças e adolescentes desaparecem todo ano, no Brasil. No entanto, esse número tende a ser maior, tendo em vista que muitos casos nem sempre entram nas estatísticas oficiais. O fato é que as famílias que passam por isso, ainda enfrentam muitos problemas para mobilizar os órgãos públicos para a importância da causa.

Além disso, tudo sempre começa no entendimento sobre os motivos do desaparecimento. E eles podem ser os mais variados.

Por que as crianças desaparecem?

Um dos principais motivos que leva ao desaparecimento de crianças é o tráfico, realizado por quadrilhas, para diversos fins, como venda de órgãos, trabalho escravo, prostituição ou adoção ilegal. Embora seja sempre exigida documentação que comprove o grau de parentesco com a criança para poder viajar com ela, infelizmente, não é tão difícil falsificar tais documentos. Além disso, as fronteiras brasileiras são, reconhecidamente, ineficientes, o que facilita a saída ilegal de crianças.

Já no caso dos adolescentes, uma das causas mais comuns é a fuga da casa dos pais em decorrência de maus tratos ou dependência química. Nos casos dos jovens, o índice de sucesso na busca é maior do que entre crianças. Infelizmente, muitas vezes a criança desaparecida já está morta, tendo em vista que as quadrilhas mencionadas agem com bastante rapidez.

O tráfico de crianças

O Brasil é um dos países mais vulneráveis da América Latina, no que diz respeito ao tráfico internacional de crianças, tendo em vista a falta de uma legislação mais rigorosa e da fragilidade das fronteiras e fiscalização. Em algumas fronteiras, nem mesmo documentação é exigida quando há um adulto com criança. Muitas vezes, essa raptura não chega a ser feita de modo violento, mas por meio de aliciamento das famílias ou da própria criança.

A maior motivação dessa rede é, evidentemente, o lucro, que movimenta mais de 30 bilhões por ano, segundo Relatório da Unicef.

Como evitar o desaparecimento de crianças

Algumas medidas podem ajudar a minimizar as chances da criança ou adolescente ser mais uma das vítimas do desaparecimento. Entre elas, estão:

  • Nunca deixe a criança andar ou brincar sozinha na rua, sem supervisão de um adulto de confiança;
  • Fique de olho no comportamento dos adolescentes, que podem dar pistas de que algo errado está acontecendo com eles;
  • Saiba o que a criança faz na internet, monitore de perto para saber quem são as pessoas que andam em contato com ela;
  • Ensine a criança a memorizar dados importantes, como endereço de casa e telefone;
  • Fique em alerta e nunca deixe de prestar atenção na criança em locais movimentados, como aeroportos e rodoviárias.
  • Como agir em caso de desaparecimento
  • A primeira coisa a fazer é comunicar o desaparecimento para a polícia o quanto antes. Não é necessário esperar 24h para fazer registro;
  • Qualquer delegacia de polícia pode registrar o boletim;
  • É possível registrar também no Departamento Estadual da Criança e do Adolescente (Deca);
  • Converse com o policial a respeito do alerta geral, previsto em lei, que deve ser feito para rodoviárias, aeroportos e polícia rodoviária;
  • Avise de todas as formas possíveis: por meio de cartazes, nas rádios ou televisões, redes sociais, para os amigos, parentes e vizinhos e nas
  • ONGS especializadas, como a Desaparecidos do Brasil;
  • Deixe alguém no local onde a criança sumiu. Ela pode voltar ao lugar, posteriormente;
  • Dê todos os detalhes necessários, como características físicas da criança, roupa que estava vestindo, onde sumiu, etc;
  • Deixe alguém em alerta no telefone de casa também, pois a criança pode tentar fazer contato;
  • Não mexa na casa, pois podem existir vestígios que deem pistas sobre o desaparecimento da criança ou do adolescente;
  • Caso encontre a criança, comunique imediamente a polícia civil.

FONTE: GreenMe