Feliz Ano-Novo

O ano será novo se, em nós e à nossa volta, superarmos o velho.

Por que desejar Feliz Ano-Novo se há tanta infelicidade à nossa volta? Será feliz o próximo ano para afegãos e palestinos, e os soldados usamericanos sob ordens de um governo imperialista que qualifica de “justas” guerras de ocupações genocidas?

Serão felizes as crianças africanas reduzidas a esqueletos de olhos perplexos pela tortura da fome? Seremos todos felizes conscientes dos fracassos de Copenhague, que salvam a lucratividade e comprometem a sustentabilidade? Leia mais

Suas metas e objetivos se perderam no meio do caminho?

 

Mais um final de ano chegou e é comum que muitos de nós acabemos refletindo sobre o que fizemos e, principalmente, sobre o que perdemos pelo caminho. Muitas vezes, há sentimentos que acompanham essa reflexão: orgulho, vergonha, culpa, superação, frustração, alegria… Com qual deles você mais se identifica ao fazer o “balanço anual” das suas realizações de 2015? Leia mais

Por que a gente sente vergonha alheia?

Se a visão de um colchão com pulgas provoca coceira alheia e um acidente de trânsito gera dor alheia, natural que testemunhar uma situação embaraçosa cause a famosa vergonha alheia. Por trás dessas sensações solidárias estão as estrelas da neurologia contemporânea: os neurônios-espelho. Essas células são especialistas em copiar: simulam no nosso cérebro o que está acontecendo com outra pessoa. E isso vale para movimentos e emoções. Foi o que mostrou uma pesquisa do Institut de Neurosciences Physiologiques et Cognitives de la Mediterranée, na França, que escaneou o cérebro de voluntários enquanto sentiam um odor desagradável e enquanto apenas assistiam a um vídeo de outras pessoas sentindo nojo. Em ambas as situações, as áreas ativadas no cérebro foram as mesmas. Leia mais

Ansiedade Generalizada

Nós a chamamos de TAG (Transtorno de Ansiedade Generalizado). Segundo o manual de classificação de doenças mentais (DSM. IV), é um transtorno caracterizado pela “preocupação excessiva ou expectativa apreensiva”, persistente e de difícil controle, que perdura por seis meses no mínimo e vem acompanhado por três ou mais dos seguintes sintomas: inquietação, fadiga, irritabilidade, dificuldade de concentração, tensão muscular e perturbação do sono. Nestes casos, o nível de ansiedade é desproporcional aos acontecimentos geradores do transtorno, causa muito sofrimento e interfere na qualidade de vida e no desempenho familiar, social e profissional dos indivíduos. O transtorno da ansiedade generalizada pode acometer pessoas de todas as idades, desde o nascimento até a velhice. Em geral, as mulheres são mais afetadas do que os homens. Leia mais

Mais amor, por favor

Dizer amor em tempos de ódio é um gesto anacrônico. Um gesto inatual, fora de época. Portanto, um gesto que pode causar vergonha ou pelo menos inibição em quem se preocupa com a relação entre discurso e ação.

É o sentimento de inadequação diante da expressão do amor que está muito mais presente em nossas vidas atualmente. Quantas vezes não recuamos do desejo de manifestar amor por não saber como sua expressão pode ser recebida? Quantas vezes não o controlamos dentro de nós mesmos por achar que o amor não faz sentido? Leia mais

12 sintomas perigosos nas crianças que você jamais deve ignorar

Quando a criança adoece sempre fica a dúvida, devo levar ao médico ou devo aguardar para verificar como este quadro evolui? Conheça alguns motivos para não perder tempo e procurar a emergência médica.

Na verdade, ao primeiro sinal de que algo está diferente do normal, já temos o desejo de levar ao especialista e de alguma forma livrá-los daquele sofrimento, no entanto, muitas vezes quando são acometidos de alguma enfermidade nem sempre é possível detectar nos primeiros momentos, alguns dias de espera comumente são necessários para detectar realmente a doença. Leia mais

Opções do que fazer nas férias

 

Época de férias é uma delícia, mas, após gastos com presentes de Natal e viagens, entreter os filhos fora da escola pode ficar caro. Nesses momentos, é bom saber como curtir com crianças e adolescentes sem esbanjar – e muito menos se endividar! O mais importante é a atenção que os pais dão aos filhos. Se resolverem ficar juntos, de verdade, qualquer coisa pode ser divertida. Leia mais

Feliz Natal!!!

É chegada a grande e mais do que esperada data. Enfim é Natal, tempo de alegria, de enfeitar as casas, de desejar coisas boas, de cantar hinos diferentes, de reunir a família em torno da mesa farta e celebrar. Mas, celebrar o que? Estamos tão envoltos por uma lógica consumista e egoísta que já não sabemos o que de fato significa e implica a celebração do Natal. Leia mais

A loucura e o escândalo do Natal

A festa do Natal chegou mais uma vez. É uma festa que assusta alguns de nós porque está nos avisando que mais um ano está terminando. É uma festa que deixa alguns com certa nostalgia, com vontade de voltar no tempo. E há quem tenha sentimentos depressivos: é para ser uma festa de família, de paz e solidariedade, e o que vemos são sofrimentos, laços familiares feridos, solidão, conflitos e maldades. Uma estúpida guerra na região de Jesus causa milhares de inocentes refugiados, se não mortos. E parece que justamente a festa suscita essa consciência ainda mais dolorosa, tornando ineficazes os risonhos anjinhos de nossos cartões de Natal. Leia mais

A estrela de Belém

O Natal é uma festa paradigmática. Seus símbolos, aparentemente infantis, são psicologicamente profundos.

Conta a Bíblia que sobre a cidade de Belém da Judeia reluziu uma estrela ao nascer Jesus. Provenientes da Babilônia, os reis astrólogos, também conhecidos por magos, orientaram-se por ela até chegarem à manjedoura, junto à qual adoraram o Menino.

O rei Herodes, que governava a Palestina, viu na estrela um mal presságio. Já que o seu poder não tinha forças para apagar a estrela no céu, ordenou que o Messias fosse eliminado da face da Terra.  Leia mais